Compatibilidade com navegadores

Os usuários normalmente visualizam seu site usando um navegador. Cada navegador interpreta o código do seu site de um jeito diferente. Por isso, a aparência da página pode variar conforme o navegador usado. Em geral, não confie no comportamento específico do navegador. Não espere, por exemplo, que ele detecte corretamente um tipo de conteúdo ou codificação quando não houver nada especificado. Além disso, siga algumas etapas para garantir que o site não tenha um comportamento inesperado.

Teste seu site no máximo de navegadores possível

Depois de criar o design na Web, analise a aparência e a funcionalidade do site em vários navegadores para garantir que todos os visitantes tenham a experiência que você se esmerou tanto para projetar. Procure começar os testes logo no início do processo de desenvolvimento do site. Navegadores distintos (e até mesmo outras versões do mesmo navegador) podem ver seu site de modo diferente. Use serviços como o Google Analytics para ter uma ideia dos navegadores mais usados para visualizar o site.

Crie um HTML bom e limpo

Por mais que o site seja exibido corretamente em alguns navegadores mesmo quando o HTML não é válido, não dá para garantir que isso será assim em todos os navegadores, atuais ou futuros. A melhor maneira de garantir que a página apareça do mesmo modo em todos os navegadores é criá-la usando HTML e CSS válidos e testá-la no máximo de navegadores possível. O HTML limpo e válido previne problemas, e usar o CSS para separar a apresentação do conteúdo pode ajudar a processar e carregar as páginas com mais rapidez. As ferramentas de validação, como os validadores gratuitos on-line de HTML e CSS fornecidos pelo W3 Consortium, são úteis para verificar o site, e ferramentas como o HTML Tidy podem ajudar a limpar o código com rapidez e facilidade. Embora seja recomendado usar um HTML válido, isso provavelmente não afetará o modo como o Google rastreia e indexa seu site.

Especifique sua codificação de caracteres

Para ajudar os navegadores a processar o texto da página, sempre especifique uma codificação para o documento. Essa codificação precisa aparecer na parte superior do documento (ou frame) porque alguns navegadores não reconhecem as declarações de charset que aparecem em meio ao conteúdo. Além disso, confirme que o servidor da Web não está enviando cabeçalhos HTTP conflitantes. Um cabeçalho como content-type: text/html; charset=ISO-8859-1 substituirá todas as declarações de charset da página.

Leve em conta a acessibilidade

Nem todos os usuários têm o JavaScript ativado nos navegadores. Além disso, a renderização de tecnologias como ActiveX pode ter problemas ou até nem funcionar em alguns navegadores. Siga nossas diretrizes para usar arquivos de rich media e teste o site em um navegador somente de texto, como o Lynx. Ofereça opções somente de texto para o conteúdo e a funcionalidade de rich media, assim os mecanismos de pesquisa conseguem rastrear e indexar seu site com mais facilidade. Além disso, deixe seu site mais acessível para os usuários que usam tecnologias alternativas, como leitores de tela.