Saiba mais sobre sitemaps

O que é um sitemap?

Os sitemaps são arquivos usados para fornecer informações sobre páginas, vídeos e outros arquivos do site e indicar a relação entre eles. Os mecanismos de pesquisa, como o Google, leem esses arquivos para rastrear seu site de maneira mais inteligente. Os sitemaps informam ao Google as páginas e os arquivos que você considera mais importantes no site, além de fornecer informações valiosas sobre esses arquivos: por exemplo, quando a página foi atualizada pela última vez, com que frequência ela é alterada e as versões em idiomas alternativos dela.

Os sitemaps podem ser usados para fornecer informações sobre tipos específicos de conteúdo nas suas páginas, incluindo vídeos e imagens. Exemplo:

  • Uma entrada de vídeo de sitemap pode especificar o tempo de execução, a categoria e a classificação etária de um vídeo.
  • Uma entrada de imagem de sitemap pode incluir o assunto a que a imagem se refere, o tipo e a licença da imagem.

Eu preciso de um sitemap?

Em geral, se as páginas estão devidamente vinculadas, o Google consegue detectar a maior parte do site. Mesmo assim, um sitemap pode melhorar o rastreamento de sites maiores ou mais complexos ou de arquivos mais especializados.

O uso do sitemap não garante que todos os itens nele serão rastreados e indexados, porque os processos do Google têm como base algoritmos complexos para programar o rastreamento. No entanto, o sitemap beneficia o site na maioria dos casos, e você nunca será penalizado por usá-lo.

Talvez seja necessário incluir um sitemap nos seguintes casos:

  • O site é muito grande. Por isso, é mais provável que os rastreadores da Web do Google deixem passar algumas páginas novas ou atualizadas recentemente.
  • O site tem um grande arquivo de páginas de conteúdo isoladas ou com poucos links entre si. Se as páginas do site não fizerem referência umas às outras naturalmente, liste-as em um sitemap para garantir que o Google não as ignore.
  • Seu site é novo e tem poucos links externos. O Googlebot e outros rastreadores percorrem a Web seguindo os links de uma página para outra. Como resultado, se nenhum site tiver links para suas páginas, o Google pode não as detectar.
  • O site tem muito conteúdo rich media (como vídeos e imagens) ou é exibido no Google Notícias. Se fornecidos, o Google pode extrair informações adicionais dos sitemaps para a pesquisa quando necessário.

Talvez não seja necessário incluir um sitemap nos seguintes casos:

  • O site é "pequeno", com até 500 páginas. Somente as páginas que você acredita que precisam estar nos resultados da pesquisa são consideradas nesse número.
  • Você usa um serviço de hospedagem de sites simples, como o Blogger ou o Wix. Se o site for hospedado por um serviço que ajude a fazer uma configuração rápida, com elementos de navegação e páginas pré-formatadas, talvez essa ferramenta crie um sitemap automaticamente, sem que você precise fazer mais nada. Pesquise a palavra "sitemap" na documentação do serviço para saber se o sitemap é gerado automaticamente ou se é recomendável criá-lo. Nesse caso, confira se há instruções sobre como enviar um sitemap no seu serviço de hospedagem.
  • O site tem uma quantidade abrangente de links internos. Desse modo, o Google consegue encontrar todas as páginas importantes do site acessando os links desde a página inicial.
  • O site não tem muitos arquivos de mídia (como vídeos e imagens) ou páginas de notícias que precisam aparecer no índice. Os sitemaps ajudam o Google a encontrar e compreender arquivos de vídeo e imagem ou artigos de notícias no site, caso você queira que eles apareçam nos resultados da Pesquisa Google. Se você não precisar que esses resultados sejam exibidos nos resultados de imagem, vídeo ou notícias, talvez não seja necessário incluir um sitemap.