Visão geral da API Google Criptografia do lado do cliente do Google Workspace

É possível usar suas próprias chaves para criptografar os dados da organização, em vez da criptografia fornecida pelo Google Workspace. Com a criptografia do lado do cliente (CSE) do Google Workspace, a criptografia de arquivos é processada no navegador do cliente antes de ser armazenada no armazenamento baseado na nuvem do Drive. Dessa forma, os servidores do Google não podem acessar suas chaves de criptografia e, portanto, não podem descriptografar seus dados. Para mais detalhes, consulte Sobre a criptografia do lado do cliente.

Essa API permite controlar as chaves de criptografia de nível superior que protegem seus dados com um serviço de chaves externo personalizado. Depois de criar um serviço de chaves externo com essa API, os administradores do Google Workspace poderão se conectar a ele e ativar a CSE para os usuários.

Terminologia importante

Veja abaixo uma lista de termos comuns usados na API Google Workspace Client-side Encryption:

Criptografia do lado do cliente (CSE)
A criptografia que é processada no navegador do cliente antes de ser armazenada no armazenamento baseado em nuvem. Isso protege o arquivo de ser lido pelo provedor de armazenamento. Saiba mais
Serviço de lista de controle de acesso às chaves (KACLS, na sigla em inglês)
O serviço de chaves externo que usa essa API para controlar o acesso a chaves de criptografia armazenadas em um sistema externo.
Provedor de identidade (IdP)
O serviço que autentica usuários antes de criptografar arquivos ou acessar arquivos criptografados.

Criptografia e descriptografia

Chave de criptografia de dados (DEK)
É a chave usada pelo Google Workspace no cliente do navegador para criptografar os dados.
Chave de criptografia de chaves (KEK)
Uma chave do seu serviço usada para criptografar uma chave de criptografia de dados (DEK).

Controle de acesso

ACL
Uma lista de usuários ou grupos que podem abrir ou ler um arquivo.
JSON Web Token (JWT) (em inglês)
Token do portador (JWT: RFC 7516) emitido pelo parceiro de identidade (IdP) para atestar a identidade de um usuário.
Autorização de JSON Web Token (JWT)
Token do portador (JWT: RFC 7516) emitido pelo Google para verificar se o autor da chamada está autorizado a criptografar ou descriptografar um recurso.
Conjunto de chaves da Web JSON (JWKS)
Um URL de endpoint somente leitura que aponta para uma lista de chaves públicas usadas para verificar JSON Tokens JSON.
Perímetro
Verificações adicionais realizadas nos tokens de autenticação e autorização nos KACLS para controle de acesso.

Processo de criptografia do lado do cliente

Depois que um administrador ativa a CSE na organização, os usuários com esse recurso ativado podem criar arquivos criptografados usando as ferramentas de colaboração de conteúdo do Google Workspace, como Documentos e Planilhas, ou criptografar arquivos enviados por upload para o Google Drive, como PDFs.

Depois que o usuário criptografar um documento ou arquivo:

  1. O Google Workspace gera uma DEK no navegador do cliente para criptografar o conteúdo.

  2. O Google Workspace envia as chaves DEK e de autenticação para seu CACLS de terceiros para criptografia usando um URL fornecido ao administrador da organização.

  3. Seu KACLS usa essa API para criptografar o conteúdo e, em seguida, envia os dados ofuscados e criptografados de volta para o Google Workspace.

  4. O Google Workspace armazena os dados ofuscados e criptografados na nuvem. Somente usuários com a CSE ativada e acesso a KACLS podem acessar os dados.

Veja mais detalhes em Criptografar e descriptografar arquivos.

Próximas etapas