Criar uma estrutura de URL para sites de e-commerce

URLs bem projetados ajudam o Google a localizar e abrir páginas da Web de modo mais eficiente em um site de e-commerce. Se você controla a estrutura dos URLs (por exemplo, se está criando seu próprio site do zero), este guia pode ajudar a decidir qual estrutura de URL escolher para evitar os problemas de indexação detectados pelo Google em sites de e-commerce.

Por que a estrutura de URL é importante

Uma boa estrutura de URL ajuda o Google a rastrear e indexar o site, ao passo que uma estrutura de URL ruim pode causar os seguintes problemas:

  • O conteúdo pode ser perdido se o Googlebot deduzir incorretamente que dois URLs retornam o mesmo conteúdo, porque somente um URL pode ser recuperado pelo rastreador (o outro é descartado como cópia). Isso pode acontecer se identificadores de fragmento (como #fragment) forem usados para exibir conteúdos diferentes. O Google não usa identificadores de fragmento na indexação.

    Exemplo: /product/t-shirt#black e /product/t-shirt#white são considerados a mesma página pelo Google.

  • O mesmo conteúdo pode ser recuperado várias vezes pelo rastreador se o Google considerar que dois URLs são diferentes, mas retornam a mesma página. Isso pode deixar o rastreamento do site mais lento e colocar mais carga no servidor da Web, sem nenhum benefício.

    Exemplo: /product/black-t-shirt e /product?sku=1234 podem retornar a mesma página de produto, mas o Google não pode chegar a essa conclusão pela análise somente do URL.

  • O rastreador poderá pensar que o site contém um número infinito de páginas se os URLs incluírem um valor em constante mudança, como um carimbo de data/hora. Como resultado, o Google pode levar mais tempo para encontrar todo o conteúdo útil no site.

    Exemplo: /about?now=12:34am e /about?now=12:35am podem ser tratados como URLs diferentes pelo Google, mesmo que ambos os URLs exibam a mesma página.

Consulte Como funciona a Pesquisa Google e Como os rastreadores de sites do Google indexam seu site para saber mais sobre como o Google rastreia e indexa sites.

Práticas recomendadas para a criação de uma boa estrutura de URL

Para otimizar a maneira como o Google rastreia e indexa sites, siga estas práticas recomendadas de estruturação de URLs.

Recomendações gerais de URL

  • Minimize o número de URLs alternativos que retornam o mesmo conteúdo para evitar que o Google faça mais solicitações ao site do que o necessário. O Google pode não perceber que dois URLs retornam a mesma página até que ambos sejam recuperados.
  • Se o texto em maiúsculas e minúsculas em um URL for tratado do mesmo jeito pelo servidor da Web, deixe todo o texto no mesmo tamanho de letra para que o Google identifique mais facilmente que os URLs fazem referência à mesma página.
  • Confira se cada página nos resultados paginados tem um URL exclusivo. A maioria dos erros de URL ocorre em estruturas de URL de paginação.
  • Adicione palavras descritivas aos caminhos de URL. As palavras em URLs podem ajudar o Google a entender melhor a página.

    Recomendado: /product/black-t-shirt-with-a-white-collar

    Não recomendado: /product/3243

Recomendações de parâmetros de consulta do URL

Siga estas recomendações ao usar parâmetros de consulta para ajudar o Google a rastrear e indexar um site.

  • Use parâmetros de URL ?key=value em vez de ?value, quando possível. Os parâmetros de URL permitem que a Pesquisa Google entenda a estrutura do seu site e rastreie e indexe de maneira mais eficiente.

    Recomendado: /photo-frames?page=2, /t-shirt?color=green

    Não recomendado: /photo-frames?2, /t-shirt?green

  • Evite usar os mesmos parâmetros duas vezes. Caso contrário, o Googlebot pode ignorar um dos valores.

    Recomendado: ?type=candy,sweet

    Não recomendado: ?type=candy&type=sweet

  • Evite vincular internamente a parâmetros temporários, como IDs de sessão, códigos de acompanhamento, valores relativos a usuários (location=nearby, time=last-week), a hora atual etc. Isso pode resultar em URLs de curta duração ou duplicados na mesma página. Para ter os melhores resultados com a Pesquisa Google, use URLs persistentes e de longo prazo.

    Recomendado: /t-shirt?location=UK

    Não recomendado: /t-shirt?location=nearby, /t-shirt?current-time=12:02, /t-shirt?session=123123123

Como o Google processa os URLs das variantes de produtos

Uma consideração comum em sites de e-commerce é como estruturar URLs quando um produto está disponível em vários tamanhos ou cores. Cada combinação de atributos do produto é chamada de variante do produto. O Google é compatível com uma ampla variedade de estruturas de URL para variantes de produtos.

Se você quiser incluir diversas variantes de produto em uma única página (ou seja, as variantes compartilham o mesmo URL), esteja ciente das seguintes limitações:

  • A página pode não estar qualificada para a Pesquisa aprimorada de produtos nos resultados da pesquisa porque a experiência é compatível somente com as páginas que têm um único produto, e as variantes podem ser tratadas como produtos distintos pela Pesquisa Google.
  • Experiências como o Google Shopping não podem direcionar o usuário a uma variante específica de um produto no site, o que leva o usuário a precisar selecionar a variante que gostaria de comprar no site antes da finalização da compra. Isso pode proporcionar uma experiência ruim para o usuário se o comprador já tiver selecionado a variante que ele queria no Google Shopping.

Se você optar por usar um URL distinto por variante, o Google recomenda escolher uma destas opções:

  • Usar um segmento de caminho, como /t-shirt/green
  • Usar um parâmetro de consulta, como /t-shirt?color=green

Para ajudar o Google a entender qual é a melhor variante para exibição na Pesquisa, escolha um dos URLs de variante do produto como o URL canônico do produto.

Se você usar parâmetros de consulta opcionais para identificar variantes, use o URL com o parâmetro de consulta omitido como o URL canônico. Isso pode ajudar o Google a entender melhor a relação entre as variantes do produto. Por exemplo, se o valor padrão do parâmetro de consulta color de uma camiseta for blue:

  • use /t-shirt como o URL canônico para todas as variantes da camiseta;
  • para uma camiseta azul, use /t-shirt, e não /t-shirt?color=blue;
  • para uma camiseta verde, use /t-shirt?color=green.
Uma camiseta azul canônica sem parâmetro de consulta de cor e uma camiseta verde não canônica com parâmetro de consulta de cor especificado

Usar URLs no conteúdo

Para ajudar a Pesquisa Google e o Google Shopping a identificar corretamente os produtos e a relação entre as variantes deles, siga estas práticas recomendadas ao usar URLs no conteúdo.

  • Use o mesmo URL em links internos, arquivos de sitemap e tags <link rel="canonical">. Por exemplo, ao vincular a primeira página em uma sequência paginada que usa um parâmetro de consulta em que a página padrão é a primeira, inclua ou exclua ?page=1 no URL em todo o site de modo consistente.
  • Use uma tag <link rel="canonical"> de autorreferência (em que o URL da tag aponta para a página atual) em todas as páginas indexáveis e inclua esses URLs em um arquivo do sitemap.
  • Para produtos com URLs exclusivos por variante, inclua o URL canônico do produto em todas as páginas de variantes usando uma tag <link rel="canonical">. Para saber mais, consulte a propriedade canonical_link do Google Merchant Center.
  • Inclua links diretamente nas páginas com tags <a href>. Não use JavaScript para navegar entre as páginas. O Googlebot pode não detectar a navegação pelo código JavaScript. Para saber mais sobre como o Google processa JavaScript, consulte Princípios básicos de SEO em JavaScript.
  • Inclua um texto significativo entre as tags <a href> e </a> sempre que possível, como o título do produto vinculado. Não use frases genéricas, como "Clique aqui".
  • Evite vincular ou pelo menos indexar páginas sem conteúdo útil. Se uma categoria não tiver itens, use uma metatag robots noindex. Se o site detectar que uma categoria ficou vazia e removê-la automaticamente da pesquisa e da navegação no site, considere retornar um código de status HTTP 404 (not found) para a página.

Outros recursos

Quer saber mais? Confira os seguintes recursos: