Práticas recomendadas para indexação que prioriza dispositivos móveis

Ao aplicar a indexação que prioriza dispositivos móveis, o Google usa predominantemente a versão do conteúdo para esse tipo de dispositivo nos processos de indexação e classificação. Anteriormente, a indexação era feita com a versão para computador do conteúdo de uma página ao avaliar a relevância dela para a consulta de um usuário. Como a maioria dos usuários agora acessa a Pesquisa Google em dispositivos móveis, o Google rastreia e indexa principalmente as páginas de agentes de smartphones.

Desde 1º de julho de 2019, a indexação que prioriza dispositivos móveis é ativada por padrão para todos os novos sites (novos na Web ou desconhecidos para a Pesquisa Google até o momento). Em sites antigos ou já existentes, continuamos monitorando e avaliando páginas com base nas práticas recomendadas detalhadas neste guia. Informamos aos proprietários de sites no Search Console a data em que os sites deles foram migrados para a indexação que prioriza dispositivos móveis.

Para garantir que seus usuários tenham a melhor experiência possível, siga as práticas recomendadas detalhadas neste guia.

Conferir se o Google consegue acessar e renderizar seu conteúdo

Verifique se o Google consegue acessar e renderizar o conteúdo e os recursos da sua página para dispositivos móveis.

  • Use as mesmas metatags robots nos sites para dispositivos móveis e para computador. Se você usar uma metatag robots diferente no site para dispositivos móveis (especialmente a tag noindex ou nofollow), talvez o Google não consiga rastrear e indexar a página quando o site estiver habilitado para a indexação que prioriza dispositivos móveis.
  • Não exiba o conteúdo principal com carregamento lento dependente da interação do usuário. O Googlebot não carrega conteúdo que precisa de interações do usuário (por exemplo, deslizar, clicar ou digitar) para ser exibido. Confira se o Google consegue detectar o conteúdo com carregamento lento.
  • Permita que o Google rastreie seus recursos. Alguns recursos têm URLs no site para dispositivos móveis diferentes daqueles do site para computador. Se quiser que o Google rastreie seus URLs, verifique se o URL não está sendo bloqueado pela diretiva disallow.

Verificar se o conteúdo é o mesmo em computadores e dispositivos móveis

  • Verifique se o site para dispositivos móveis tem o mesmo conteúdo que a versão para computador. Caso seu site para dispositivos móveis tenha menos conteúdo do que a versão para computador, atualize as páginas para dispositivos móveis para que o conteúdo principal seja equivalente ao do site para computador. Você pode ter um design diferente em dispositivos móveis para melhorar a experiência do usuário (por exemplo, mover conteúdo para accordions ou guias). Só é preciso que o conteúdo seja equivalente ao site para computador, já que quase toda a indexação do site vem da versão para dispositivos móveis.
  • Use os mesmos cabeçalhos claros e significativos no site para dispositivos móveis que na versão para computador.

Verificar seus dados estruturados

Se você tiver dados estruturados no site, verifique se eles estão presentes nas duas versões. Veja alguns itens específicos a serem verificados:

  • Verifique se os sites para dispositivos móveis e para computador têm os mesmos dados estruturados. Se, ao adicionar tipos ao site para dispositivos móveis, você precisar priorizá-los, comece com os dados estruturados Breadcrumb, Product e VideoObject.
  • Use URLs corretos em dados estruturados. Verifique se os URLs nos dados estruturados das versões para dispositivos móveis estão atualizados com URLs para dispositivos móveis.
  • Se você usa o Marcador de dados, teste-o no site para dispositivos móveis. Se você usar o Marcador de dados para fornecer dados estruturados, verifique regularmente o painel do Marcador de dados em busca de erros de extração.

Usar os mesmos metadados nas duas versões do site

Verifique se o título descritivo e a metadescrição são equivalentes nas duas versões do site.

Conferir a posição dos anúncios

Não deixe que os anúncios prejudiquem a classificação da sua página para dispositivos móveis. Siga os Better Ads Standards (em inglês) ao exibir anúncios em dispositivos móveis. Por exemplo, os anúncios na parte superior da página podem ocupar muito espaço em um dispositivo móvel, o que é uma experiência negativa para o usuário.

Verificar o conteúdo visual

Verificar suas imagens

Verifique se as imagens no seu site para dispositivos móveis seguem as práticas recomendadas. Especificamente, é recomendável que você faça o seguinte:

  • Forneça imagens de alta qualidade. Não use imagens muito pequenas ou com baixa resolução no site para dispositivos móveis.
  • Use imagens com um formato compatível. Não use tags ou formatos incompatíveis. Por exemplo, o Google é compatível com imagens no formato SVG, mas nossos sistemas não conseguem indexar uma imagem .jpg na tag <image> dentro de um SVG in-line.
  • Não use URLs que mudam cada vez que a página carrega imagens. O Google não poderá processar e indexar seus recursos adequadamente se você usar URLs que mudam constantemente.
  • Verifique se o site para dispositivos móveis tem o mesmo texto alternativo para imagens que o site para computador. Use texto alternativo descritivo para imagens no seu site para dispositivos móveis, do mesmo modo que você faz na versão para computador.
  • Verifique se a qualidade do conteúdo da página para dispositivos móveis é a mesma que a da página para computador. Use os mesmos títulos descritivos, legendas, nomes de arquivos e textos relevantes nas imagens do site para dispositivos móveis que os da versão para computador.

Verificar seus vídeos

Verifique se os vídeos no site para dispositivos móveis seguem as práticas recomendadas. Especificamente, é recomendável que você faça o seguinte:

  • Não use URLs que mudam cada vez que a página carrega seus vídeos. O Google não poderá processar e indexar seus recursos adequadamente se você usar URLs que mudam constantemente.
  • Use um formato adequado para seus vídeos e coloque-os em tags compatíveis. Os vídeos são identificados na página pela presença de uma tag HTML, por exemplo: <video>, <embed> ou <object>.
  • Use os mesmos dados estruturados de vídeo no site para dispositivos móveis e na versão para computador. Para mais informações, verifique seus dados estruturados.
  • Coloque o vídeo em uma posição fácil de encontrar na página quando visualizado em um dispositivo móvel. Por exemplo, a classificação do vídeo pode ser prejudicada se os usuários precisarem rolar muito para baixo até encontrá-lo na página para dispositivos móveis.

Práticas recomendadas adicionais para URLs diferentes

Se seu site tiver URLs separados para as versões para computador e para dispositivos móveis de uma página (conhecidos como m-dot), também recomendamos as seguintes práticas:

  • Verifique se o status da página de erro é o mesmo nos sites para computador e para dispositivos móveis. Se uma página no site para computadores exibir conteúdo normal e a versão do site móvel for uma página de erro, esta página não será exibida no índice.
  • Verifique se a versão para dispositivos móveis não tem URLs com fragmentos. A parte fragmentada do URL é o final do URL que começa com #. Na maioria das vezes, os URLs com fragmentos não são indexáveis. Essas páginas estarão ausentes do índice depois que seu domínio for ativado para a indexação que prioriza dispositivos móveis.
  • Verifique se as versões para computador que veiculam conteúdos diferentes têm versões para dispositivos móveis correspondentes. Em dispositivos móveis, se URLs diferentes redirecionarem para o mesmo URL, como a página inicial, depois que seu domínio for ativado para indexação que prioriza dispositivos móveis, todas essas páginas estarão ausentes do índice.
  • Verifique as diferentes versões do site no Search Console para confirmar se você tem acesso aos dados e às mensagens de ambas. Talvez haja uma variação nos dados quando o Google aplicar a indexação que prioriza dispositivos móveis ao seu site.
  • Verifique os links hreflang em URLs diferentes. Ao usar elementos do link rel=hreflang para internacionalização, vincule URLs para dispositivos móveis e para computador separadamente. O hreflang do URL para dispositivos móveis deve direcionar o usuário à página criada para esse tipo de dispositivo, e o mesmo deve ocorrer com URLs para computador.

    Veja um exemplo de hreflang para a página inicial de um site com URLs separados para dispositivos móveis e computador.

    Dispositivos móveis

    Neste exemplo, o URL do site para dispositivos móveis é https://m.example.com/.

    <link rel="canonical" href="https://example.com/">
    <link rel="alternate" hreflang="es" href="https://m.example.com/es/">
    <link rel="alternate" hreflang="fr" href="https://m.example.com/fr/">
    <link rel="alternate" hreflang="de" href="https://m.example.com/de/">
    <link rel="alternate" hreflang="th" href="https://m.example.com/th/">

    Computador

    Neste exemplo, o URL do site para computador é https://example.com/.

    <link rel="canonical" href="https://example.com/">
    <link rel="alternate" media="only screen and (max-width: 640px)" href="https://m.example.com/">
    <link rel="alternate" hreflang="es" href="https://example.com/es/">
    <link rel="alternate" hreflang="fr" href="https://example.com/fr/">
    <link rel="alternate" hreflang="de" href="https://example.com/de/">
    <link rel="alternate" hreflang="th" href="https://example.com/th/">
  • Verifique se o site móvel tem capacidade suficiente para lidar com um possível aumento na taxa de rastreamento dessa versão.
  • Verifique se as diretivas robots.txt funcionam conforme o esperado nas duas versões do site. O arquivo robots.txt permite que você especifique quais partes de um site podem ser rastreadas. Na maioria dos casos, use as mesmas diretivas robots.txt nas versões do site para computador e para dispositivos móveis.
  • Use os elementos do link rel=canonical e rel=alternate corretos nas duas versões do site.

    Veja um exemplo de rel=canonical e rel=alternate para uma configuração de site com URLs diferentes.

    Dispositivos móveis

    Neste exemplo, o URL do site para dispositivos móveis é https://m.example.com/.

    <link rel="canonical" href="https://example.com/">

    Computador

    Neste exemplo, o URL do site para computador é https://example.com/.

    <link rel="canonical" href="https://example.com/">
    <link rel="alternate" media="only screen and (max-width: 640px)" href="https://m.example.com/">

Resolver problemas

Veja uma lista dos erros mais comuns que podem impedir que sites sejam ativados para a indexação que prioriza dispositivos móveis ou provocar uma queda na classificação depois da ativação. Caso seu site ainda não esteja ativado para a indexação que prioriza dispositivos móveis, se você detectou uma queda na classificação depois que seu site foi ativado ou se você receber uma mensagem no Search Console, verifique a lista de erros comuns e resolva possíveis problemas.

Erros

Dados estruturados ausentes

O que causou o problema: a página para dispositivos móveis não tem toda a marcação de dados estruturados que a página para computador tem.

Corrigir o problema

  1. Verifique se os dados estruturados estão presentes nas duas versões do site (para computador e dispositivos móveis).
  2. Verifique se os sites para dispositivos móveis e para computador têm os mesmos dados estruturados.
  3. Use URLs corretos em dados estruturados. Verifique se os URLs nos dados estruturados das versões para dispositivos móveis estão atualizados com os URLs corretos.
  4. Verifique os erros de extração dos dados estruturados. Se você usar o Marcador de dados para fornecer dados estruturados, acesse regularmente o painel do Marcador de dados para ver se há erros de extração.
  5. Use a Ferramenta de inspeção de URL para garantir que o conteúdo seja visto na página renderizada (que é como o Google tem acesso à página).

Tag noindex nas páginas

O que causou o problema: a indexação de uma página para dispositivos móveis é bloqueada por uma tag noindex.

Como corrigir o problema: use as mesmas metatags robots no site para dispositivos móveis e na versão para computador. Não use a tag noindex na página para dispositivos móveis. Caso contrário, o Google não indexará sua página quando o site for ativado para a indexação que prioriza dispositivos móveis.

Imagem ausente

O que causou o problema: a página para dispositivos móveis não tem todas as imagens importantes que a página para computador tem.

Corrigir o problema

  1. Verifique se o site para dispositivos móveis tem o mesmo conteúdo que a versão para computador. Caso seu site para dispositivos móveis tenha menos conteúdo do que a versão para computador, atualize as páginas para dispositivos móveis para que o conteúdo principal seja equivalente ao do site para computador. Somente o conteúdo exibido no site para dispositivos móveis é usado na indexação.
  2. Use as mesmas metatags robots no site para dispositivos móveis e na versão para computador. Não use a tag nofollow na página para dispositivos móveis. Caso contrário, o Google não vai rastrear nem indexar as imagens na sua página quando o site for ativado para a indexação que prioriza dispositivos móveis.
  3. Use um formato compatível e uma tag para imagens. Por exemplo, o Google é compatível com imagens no formato SVG, mas nossos sistemas não conseguem indexar uma imagem .jpg na tag <image> dentro de um SVG in-line.
  4. Não exiba o conteúdo principal com carregamento lento dependente da interação do usuário. O Google não carrega conteúdo que precisa de interações do usuário (por exemplo, deslizar, clicar ou digitar) para ser exibido. Confira se o Google consegue detectar o conteúdo com carregamento lento.

Imagem bloqueada

O que causou o problema: uma imagem importante na página para dispositivos móveis é bloqueada por robots.txt.

Como corrigir o problema: permita que o Google rastreie seus recursos. Algumas imagens têm URLs no site para dispositivos móveis diferentes das do site para computador. Se quiser que o Google rastreie seus URLs, não bloqueie o URL com a diretiva disallow.

Imagem de baixa qualidade

O que causou o problema: uma imagem importante na página para dispositivos móveis é muito pequena ou tem baixa resolução.

Como corrigir o problema: forneça imagens de alta qualidade. Não use imagens muito pequenas ou com baixa resolução no site para dispositivos móveis.

Texto alternativo ausente

O que causou o problema: uma imagem importante na página para dispositivos móveis não tem texto alternativo.

Como corrigir o problema: use o mesmo texto alternativo descritivo nas imagens do site para dispositivos móveis e da versão para computador.

Título da página ausente

O que causou o problema: falta um título em uma página para dispositivos móveis.

Como corrigir o problema: verifique se os títulos e as metadescrições são equivalentes nas duas versões do site.

Metadescrição ausente

O que causou o problema: a página para dispositivos móveis não contém a metadescrição.

Como corrigir o problema: verifique se os títulos e as metadescrições são equivalentes nas duas versões do site.

O URL para dispositivos móveis é uma página de erro

O que causou o problema: a página para dispositivos móveis é uma página de erro.

Como corrigir o problema: verifique se o status da página de erro é o mesmo nos sites para computador e para dispositivos móveis. Se uma página no site para computadores exibir conteúdo normal e a versão do site móvel for uma página de erro, esta página não será exibida no índice.

O URL para dispositivos móveis tem um fragmento âncora

O que causou o problema: o URL para dispositivos móveis inclui um fragmento âncora. O Google não indexa URLs com fragmentos.

Como corrigir o problema: confira se a versão para dispositivos móveis não tem URLs com fragmentos. Na maioria das vezes, esses URLs não são indexáveis. As páginas não vão estar no índice depois que o domínio for ativado para a indexação que prioriza dispositivos móveis.

Página para dispositivos móveis bloqueada por robots.txt

O que causou o problema: a página para dispositivos móveis está bloqueada por uma regra robots.txt.

Como corrigir o problema: verifique se as diretivas robots.txt e as metatags robots funcionam conforme o esperado nas duas versões do site. Use as mesmas diretivas robots.txt para as versões para dispositivos móveis e para computador do site.

Destino duplicado de página para dispositivos móveis

O que causou o problema: várias páginas para computador redirecionam à mesma página para dispositivos móveis.

Como corrigir o problema: verifique se as versões para computador que exibem conteúdos diferentes têm versões equivalentes para dispositivos móveis. Em dispositivos móveis, se URLs diferentes redirecionarem para o mesmo URL, depois que seu domínio for ativado para indexação que prioriza dispositivos móveis, todas essas páginas estarão ausentes do índice.

O site para computador redireciona à página inicial para dispositivos móveis

O que causou o problema: a maioria ou todas as páginas do site para computadores redirecionam à página inicial do site para dispositivos móveis.

Como corrigir o problema: verifique se a versão para computador tem uma versão equivalente para dispositivos móveis. Se URLs diferentes redirecionarem à página inicial em dispositivos móveis, todas essas páginas estarão ausentes do índice depois que o domínio for migrado para a indexação que prioriza dispositivos móveis.

Problemas de qualidade da página

O que causou o problema: a página para dispositivos móveis apresenta problemas com anúncios, conteúdo ausente, títulos ou elementos descritivos para imagens na página.

Corrigir o problema

  1. Não deixe que os anúncios prejudiquem a classificação da sua página para dispositivos móveis. Siga os Better Ads Standards (em inglês) ao exibir anúncios em dispositivos móveis.
  2. Verifique se o site para dispositivos móveis tem o mesmo conteúdo que a versão para computador. Caso seu site para dispositivos móveis tenha menos conteúdo do que a versão para computador, atualize as páginas para dispositivos móveis para que o conteúdo principal seja equivalente ao do site para computador. Somente o conteúdo exibido no site para dispositivos móveis é usado na indexação.
  3. Use os mesmos cabeçalhos claros e significativos no site para dispositivos móveis e na versão para computador.
  4. Use os mesmos títulos descritivos, legendas, nomes de arquivos e textos relevantes nas imagens do site para dispositivos móveis que os da versão para computador.

Problemas com vídeo

O que causou o problema: a página para dispositivos móveis tem um vídeo que não está em um formato compatível, está em um local difícil de encontrar, não tem metadescrições ou é muito lento para carregar.

Corrigir o problema

  1. Use um formato adequado para seus vídeos e coloque-os em tags compatíveis. Os vídeos são identificados na página pela presença de uma tag HTML, por exemplo: <video>, <embed> ou <object>.
  2. Não exiba o conteúdo principal com carregamento lento dependente da interação do usuário. O Google não carrega conteúdo que precisa de interações do usuário (por exemplo, deslizar, clicar ou digitar) para ser exibido. Confira se o Google consegue detectar o conteúdo com carregamento lento.
  3. Posicione o vídeo em um local fácil de encontrar no site para dispositivos móveis. Por exemplo, a classificação do vídeo pode ser prejudicada se os usuários precisarem rolar muito para baixo até encontrá-lo na página para dispositivos móveis.

Problemas na carga do host

O que causou o problema: alguns dos hosts não têm carga suficiente.

Como corrigir o problema: verifique se o site móvel tem capacidade suficiente para lidar com um possível aumento na taxa de rastreamento dessa versão.

Atualizações recentes

Muitas atualizações sobre a indexação que prioriza dispositivos móveis foram anunciadas. Veja um registro de tudo que anunciamos no blog da Central da Pesquisa Google:

Atualizações
4 de março de 2020 A indexação que prioriza dispositivos móveis será ativada para todos os sites em setembro de 2020. Até lá, continuaremos fazendo isso quando nossos sistemas detectarem que os sites estão prontos.
28 de maio de 2019 A partir de 1.º de julho de 2019, a indexação que prioriza dispositivos móveis será ativada por padrão para todos os sites novos ou desconhecidos para a Pesquisa Google até o momento. Continuaremos monitorando e avaliando as páginas de sites mais antigos e notificaremos os proprietários no Search Console quando eles estiverem prontos.
19 de dezembro de 2018 Ao fazermos a migração para a indexação que prioriza dispositivos móveis, notificaremos o proprietário do site no Search Console. Se você quiser se preparar para a indexação que prioriza dispositivos móveis, verifique se os dados estruturados e os atributos alternativos aparecem nas duas versões das suas páginas.
26 de março de 2018 A indexação que prioriza dispositivos móveis está sendo lançada de maneira mais ampla. Publicamos a documentação sobre como se preparar para a indexação que prioriza dispositivos móveis. O conteúdo coletado pela indexação que prioriza dispositivos móveis não tem classificação melhor em relação ao conteúdo de páginas para dispositivos móveis que ainda não usam esse recurso, nem ao das versões para computador.
18 de dezembro de 2017 Avaliaremos a disponibilidade das páginas e implantaremos com cuidado a indexação que prioriza dispositivos móveis em sites que já estão prontos.
4 de novembro de 2016 Estamos realizando testes para a indexação que prioriza dispositivos móveis.